domingo, 9 de junho de 2013

GBSSM* - GIRANDO SOL: um achado!

Olá, mamães lavadeiras do meu Brasil!

Sim, hoje o post é dedicado às mamães que se preocupam em deixar as roupinhas dos bebéios sempre em dia, afinal, são toneladas e mais toneladas de miniaturas de roupas, fraldas e lençóis ocupando cestos, máquinas e varais nos lares habitados por essas pequenas criaturinhas.




A verdade é que toda mamis de primeira voyage se preocupa (ou deveria) em como lavar a roupinha do bebê, que tipo de produto utilizar, se pode bater na máquina, dentre outros, já que a lavagem da roupa é importante para garantir a saúde dos pequenos.



Basta dar uma googlada no assunto e você encontrará uma série de orientações a esse respeito circulando pela net. Em geral, a recomendação é que toda roupinha deve ser devidamente higienizada antes do uso, de forma a remover poeira, ácaros e fungos. E para isso, não devemos utilizar o sabão tradicional (pó ou líquido, seja adulto ou destinado ao público infantil), menos ainda os amaciantes perfumados que tanto adoramos, visto que a pele do bebê ainda é muito sensível, suscetível a irritações e alergias. O indicado é usar sabão de côco ou neutro. (Ainda lembro da reação da minha mãe quando contei que a pediatra disse para não usar amaciante: "imagina, a roupinha vai ficar fedida, aposto que na casa dela ela usa!" rs)

Bom, como sou uma pessoa ansiosa, minha mala da maternidade estava prontinha por volta das 34 semanas de gestação. Eu mesma fiz questão de fazer toda a lavagem das primeiras roupinhas, tudo na mão, nada de máquina! (também costuma ser recomendada a lavagem a mão, já que a máquina contém resíduos de produtos químicos) Foi muito legal, senti como um carinho especial, o preparo do ninho mesmo... Mas cansa pra dedéu sustentar o barrigão na beira do tanque! (Eu que acho lindo aquele varal repleto de miniaturas não tirei uma foto sequer, acreditem). Só para constar, depois de um período você constata que se o bebê nascer e não tiver roupa lavada não não vai morrer de frio, da mesma forma que a máquina de lavar é a melhor amiga de uma mulher com criança pequena. Coisas da vida... só a experiência faz isso por você!

Para a lavagem da primeira metade das roupinhas, segui a indicação de uma amiga enfermeira obstetra, que me orientou a dissolver o sabão de côco, efetuar a lavagem nessa água e depois fazer o último enxague em uma solução de água com vinagre branco (1 colher de sopa para cada litro de água). Ela ainda recomendou que todas as peças fossem passadas (preferencialmente do avesso) a ferro quente, para eliminar ácaros e bactérias. E foi assim, a roupa até ficou macia, mas sem perfume, como teria que ser.

Quando fui fazer a lavagem da segunda metade das roupinhas, outra amiga enfermeira, a Fabi, mãe de 2, me indicou um sabão líquido de glicerina (neutro) chamado Girando SOL. Ela usava nas roupas de sua filha mais velha (quase 3 anos) desde o nascimento. Mesmo tendo um leve perfume resolvi arriscar e me apaixonei após a primeira lavagem! O cheirinho é simplesmente delicioso e fixa na roupinha que é uma beleza, mesmo depois de vários enxagues. A roupa fica macia e levemente perfumada sem precisar de amaciante! Sem contar que, mesmo sendo líquido, rende muitoooooooo. (olha a economia aí, gente!)


Existe outros produtos da mesma linha Lava Roupas, mas o que uso e recomendo é esse de glicerina. A embalagem não é das mais atrativas (hehehe).


Após um período utilizando (cerca de 11 meses), o produto sumiu da prateleira do mercado onde costumo fazer compras (esse é o inconveniente, não se encontra em todos os mercados). Entretanto, dias atrás, para minha total e completa felicidade doméstica, a mesma amiga contou que encontrou no BIG em Maringá (pulos de alegria). Eu rapidamente corri até lá e garanti o estoque! O preço da embalagem de 1 litro é R$ 5,50, e R$ 8,90 a de 2 litros.

É isso, fica a dica de mais um item indispensável de nosso Guia Básico de Sobrevivência na Selva Materna. Produto testado e aprovado! Se resolver experimentar ou se tiver outra indicação, conta pra gente, põe na Roda! ;)



UPDATE: Gente, mesmo com a orientação de passar a roupa do avesso e não fiz isso não (nem pedi para que passa fazer, somente quanto tem algum aplique diferente)! Porque é muito trabalhoso esse vira-vira de roupinhas tão pequenas, sem contar que o "bicho" tem que ser muito "bão" para resistir ao calor do ferro, mesmo com a roupa do lado certo (rs). Se alguém souber mais informações a esse respeito, comenta aí!

Um comentário: